AMVP Tem Destaque Vôlei de Praia

Com talento maringaense, Brasil busca ouro no Mundial Sub-19

A décima sexta edição do Campeonato Mundial Sub-19 de Vôlei de Praia começa nesta terça-feira (10), em Nanquim (CHN). A cidade chinesa recebe mais uma competição de base, após ter sido palco do Mundial sub-21 em 2017 e dos Jogos Mundiais da Juventude em 2014. A competição reunirá 42 duplas femininas e 55 masculinas de todas as partes do planeta.

A primeira fase, com as equipes de pior ranking, classifica cinco duplas em cada gênero para o torneio principal. Entre as meninas, Maria Luiza/Critiele buscarão a vaga, e o primeiro compromisso será contra Munar/Gonzalez (ESP). Thamela/Anne Krolayne já começam entre as duplas mais bem ranqueadas e só jogam na quarta-feira (11).

“Trouxemos uma geração mais nova, inexperiente, mas fizemos o máximo de trabalho possível para deixa-las em condições de representarem bem o Brasil. Vamos dar o apoio total a elas ao longo do torneio e tenho certeza que elas defenderão as cores do nosso país com muita garra”, comentou Cida Lisboa, técnica das duplas femininas do Brasil.

No evento masculino Lucas Sampaio/João Pedro é a dupla brasileira que estreia na fase de qualificação. Na estreia eles enfrentam os peruanos Jimenez e Seminario. Gabriel Zuliani e Gabriel Pisco já largam na chave principal, com 32 duplas.

O técnico é Robson Xavier, coordenador e técnico da Associação Maringaense de Vôlei de Praia (AMVP). Ele sabe que a pouca idade dos atletas pode ser um fator a ser superado ao longo da disputa, mas está confiante.

“Os meninos fizeram um bom período de treinos em Maringá e depois em Saquarema (RJ). Eles fazem parte de uma nova safra, uma geração que começa a ser trabalhada agora. A maioria não tem ainda experiência em torneio internacionais, com idade entre 16 e 17 anos. Nosso objetivo é ficar, pelo menos, entre os quatro melhores. Teremos uma chave difícil no qualificatório, mas o Brasil tem uma camisa de peso”, disse Robson.

O Brasil conquistou sete medalhas de ouro (quatro no feminino e três no masculino) no torneio. O primeiro foi no Mundial, na Grécia, em 2002, quando a competição ainda era Sub-18. Ian Borges e Pedro Solberg foram os vencedores. Em 2005, na França, Carol Aragão conquistou o outro título mundial, ao lado de Bárbara Seixas.

Em 2013, Duda e Tainá levaram o troféu em Portugal. No ano seguinte, novamente Duda, desta vez ao lado de Andressa, ficou com o ouro, assim como Arthur Lanci/George, fazendo a dobradinha também em Portugal. Na última edição, em Larnaka, no Chipre, em 2016, as duplas brasileiras também chegaram ao topo do pódio. No feminino Victória/Duda levaram o ouro, enquanto Renato/Rafael venceram no masculino.

Comentários

comentários