Luta

Competições regionais ‘aquecem’ atletas de jiu-jtsu de Maringá

Equipe Dennis Jiu-Jitsu – CTM/Estação Maringá se prepara para as competições de 2018. Foto: Divulgação

Redação Tem Esporte –

O calendário de competições de 2018 de jiu-jitsu já está aberto. Além dos eventos nacionais e internacionais já programados os torneios regionais servem de um bom aquecimento para os competidores. Em Maringá, por exemplo, no dia 25 de fevereiro, na Associação dos Funcionários Municipais de Maringá (AFMM) será promovido a Copa Nutricenter para atletas de Maringá e região de todas as faixas e categorias.

“Os campeonatos locais têm uma importância muito grande. Sempre incentivo meus atletas a participarem, porque nos campeonatos maiores, a pressão fica menor e o atleta entra no tatame mais bem preparado”, destacou Edenilson Lima, professor da equipe Dennis Jiu-Jitsu – CTM/Estação Maringá.

E desde as primeiras semanas do ano, a rotina dos atletas comandados por Dennis tem sido de muito trabalho. “A nossa ideia é repetir o bom desempenho que tivemos ano passado nas competições”, completou o faixa preta.

Campeões

Dentre os que favoreceram este bom desempenho, destaque para Anderson Sarris. O atleta, que foi campeão sul-americano na faixa preta, foi um dos principais nomes da equipe em 2017. Alysson Paio, foi a Las Vegas (EUA) e sagrou-se vice-campeão mundial, ainda na faixa marrom (hoje Paio já é um dos faixas pretas de Dennis).

Além desses competidores, têm se destacado nas competições Daniela Arouca (faixa roxa – campeã mundial da categoria que disputou); Reinaldo Santos o ‘Peixe’ que faturou o Spring Open de Florianópolis (SC) na faixa roxa; Juares Santos e Samuel Naion ambos na faixa azul que faturaram torneios importantes no ano passado.

Velha guarda

Edenílson Lima é hoje uma das referências na arte suave em Maringá. Faixa preta há mais de 10 anos (3º grau), Dennis faz parte de um seleto grupo de formadores de campeões. O professor também não descarta uma volta às competições como atleta em breve. “Tive uma lesão grave no joelho, mas estou me recuperando. A confiança volta aos poucos”, completou o professor.

Comentários

comentários