Atletismo Jogos Universitários Brasileiros

Atletas promissores no Atletismo do JUBs Maringá

(Foto: Divulgação - CBDU).

Redação / Assessoria CBDU –

O  Atletismo, que conta com 316 atletas e 26 delegações participantes do JUBs 2018, teve o início da primeira etapa hoje, 6, na Villa Olímpica. E em apenas uma tarde pela cidade de Maringá, o público já pode conhecer quem levou o ouro nas seguintes categorias: martelo feminino, altura feminino, disco masculino, 3.000 com obstáculos masculino e feminino, triplo masculino, disco paradesportivo masculino e 10.000m masculino e feminino.

Alguns dos destaques foi o André Ramos, diferentemente de 2017 que ficou com a prata, com 31 minutos de prova conseguiu levar o primeiro lugar para casa nos 10.000 metros rasos. Além disso, teve novo recordista no pódio dos 3.000 m com obstáculos, na categoria masculina e o tempo de 9 minutos. No disco, o atleta que levou a melhor foi o Kleberson, agora bicampeão da modalidade.

Já na prova de 100 metros rasos, conhecemos os vencedores de cada série e próximos competidores para a tão esperada final. Dos 4 atletas, dois são nomes conhecidos pelo público, o universitário Jonatan Rodrigues, que conquistou o bicampeonato na prova, e o recordista no atletismo, Paulo André, uma grande promessa para o esporte.

Paulo conta um pouco da sua trajetória e a primeira participação nos Jogos Universitários Brasileiros, mostra a rotina de treinos e preparações disciplinadas, e entende-se o porquê de estar deslizando, ou melhor correndo nas pistas brasileiras. “Esse é o meu primeiro JUBs, já tive a oportunidade de competir em outros campeonatos, porém é muito bom o gostinho de estar em uma disputa desse nível, de cunho universitário.”

Ademais, revela que está vivendo um sonho e que planeja crescer sempre a cada dia. Os objetivos aumentaram de forma proporcional aos obstáculos, isso vale para a vontade de participar dos Jogos Olímpicos. São diferentes etapas que o atleta procura passar, respeitando o nível e época de cada uma. “Quero deixar a minha marca por todo lugar”, brinca ele.

A disciplina de Paulo André começou aos seus 15 anos, em uma fase em que todos os seus amigos saíam, o mesmo nem sempre desfrutava dessa regalia. Desde então, as escolhas começaram e as festas eram trocadas por treinos, sendo esses de segunda a sábado, em ritmo acelerado. Entretanto, hoje, com 5 anos no Atletismo, o rapaz diz que não sofre mais com isso, afinal, a maturidade o ajudou a lidar com a situação e até se tornar uma pessoa caseira.

Atleta durante uma das várias modalidades do Atletismo no JUBs 2018. (Foto: Felipe Hermann/Kaizen CBDU).

Atleta durante uma das várias modalidades do Atletismo no JUBs 2018. (Foto: Felipe Hermann/Kaizen CBDU).

Além disso, está sempre conciliando a sua graduação de Educação Física com o esporte, aproveitando de ambos. “Já passei por muitos lugares no país e pelo mundo, inclusive na cidade paranaense que acontece o JUBs desse ano. Experiências legais que o esporte tem dado aos seus atletas, é incrível conhecer diferentes lugares e pessoas.” Ao comentar com ele sobre o graduando Jonatan, ele revela “é um grande atleta, porém somos adversários só dentro das pistas. E também, ter essa rivalidade é bom, mostra que o Atletismo só se potencializa cada vez mais”.

Lembrando que a sua marca é de 10s02 nos 100m, levando ao 2º melhor tempo da história. O graduando diz que a pressão sofrida por amigos é algo motivador. “Eu quero fazer o meu melhor por eles, bater a minha marca pelo Brasil e pelas expectativas que colocam em mim”. Lembra que nos segundos antes de correr, ele apenas se concentra e confia, pois sabe que deu o seu melhor nos treinos. Na pista, ele entra para ser feliz e aproveitar, afinal, o seu esforço leva ao seus resultados.

Para conferir os regulamentos, boletins e mais informações sobre a Fase Final, acesse o link e siga o Tem Esporte no Facebook. 

Com Allana Luiza – Projeto Jovens Jornalistas

Comentários

comentários