Jogos Universitários Brasileiros

200 atiradores do Tiro de Guerra de Maringá são voluntários nos JUBs

(Foto: Divulgação / Reprodução: CBDU).
(Foto: Divulgação / Reprodução: CBDU).

Redação / Assessoria CBDU –

Duzentos atiradores do Tiro de Guerra de Maringá estão participando dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Os voluntários trabalham diariamente, em grupos de aproximadamente 50 pessoas, auxiliando no translado entre os locais de competições e convivência. A parceria entre a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), a Prefeitura de Maringá e o Exército Brasileiro é também uma oportunidade de os atiradores prestarem apoio à comunidade.

De acordo com o coordenador de Transporte da CBDU, Felipe Fonseca, os atiradores trabalham nas rotas circulares (que ligam o boulevard aos hotéis e ao complexo esportivo da Vila Olímpica) e de competição (que ligam hotéis às demais 10 estruturas onde ocorrem as disputas das modalidades). Além de acompanharem os motoristas, os voluntários também orientam os atletas e, quando necessário, auxiliam os agentes de trânsito nos pontos de embarque e desembarque.

“Eles são os olhos da CBDU ao longo dos percursos, já que nós, das equipes técnica e administrativa, ficamos centrados no Comitê Organizador e nos locais de competição. Essa parceria com o Tiro de Guerra é muito bem-vinda aos JUBs. Um reforço importante”, garante Fonseca.

Voluntários do Tiro de Guerra de Maringá servindo auxílio no transporte dos JUBs 2018. (Foto: Thiago Duarte / Kaizen – CBDU).

Voluntários do Tiro de Guerra de Maringá servindo auxílio no transporte dos JUBs 2018. (Foto: Thiago Duarte / Kaizen – CBDU).

Para o subtenente Cláudio Saraiva Caetano, o objetivo é de que, com a atividade voluntária, os atiradores prestem serviços militares em forma de apoio à comunidade maringaense. “Os JUBs são grandiosos e uma oportunidade ímpar de contribuirmos com a comunidade, oferecendo orientação aos motoristas e atletas. A maior parte dos atiradores também é universitária. Ou seja, além de se reconhecerem no ambiente, ainda praticam a disciplina”, ressalta.

Comentários

comentários